26 de maio de 2017

Amazon | Londres - Do amor nascia a incerteza


Olá, Londrinos de Plantão =)

Vim correndo avisá-los que meu "filho" Londres, está em venda na Amazon!! Garanta já o seu ;)



Sinopse


Este é apenas um poema de amor... Escrito em um pedaço de papel (...) Durante uma viagem para Londres Clara Giombelly percebe que para sua felicidade é preciso fazer escolhas.

“O passado não volta, e a felicidade só depende de nós”.

 Londres foi o cenário de uma linda e emocionante história de amor, no qual, o destino brinca de unir e separar duas almas apaixonadas.Clara e Adam vivem um conturbado relacionamento que nos faz questionar até que ponto vale a pena deixar um grande amor e viver uma vida de mentiras.
2 de março de 2017

A gestação mudará você





O primeiro post de 2017 não podia ser outro! No ano passado eu me tornei mãe e no post abaixo, eu conto um pouquinho da minha nova experiência que sem dúvida transformou a minha vida. 

Você é mãe? Tem vontade de ser? Deixe seu comentário, vamos trocar figurinhas :)


Eu não consigo ouvir no noticiário uma historia triste envolvendo crianças e não me emocionar. Quando vejo um bebezinho meu coração amolece, extinto materno. Sem dúvida a Érica de hoje não é a mesma de um 1 ano há atrás, minha cabeça, meus assuntos mudaram muito quando descobrir que iria ser mãe.

Eu sempre sonhei com a gravidez, ficava imaginando como seria quando descobrisse, qual seria a minha reação, qual seria a reação do meu esposo, como ia ser quando ouvisse os batimentos do coraçãozinho, quando sentisse seu primeiro movimento... Em 2016 graças a Deus fui abençoada com essa dadiva e puder sentir todas essas sensações.

Como tudo na vida a gestação tem lá suas fases ruins, eu não sentir tantos enjoos, nunca cheguei a vomitar (fico muito grata por isso), o estomago embrulhava algumas vezes, enjoei várias coisas que gostava, amei outras que não gostava tanto, o cansaço aumentou e muito, você não consegue ter a vitalidade de antes, o sono? Quase não sentir, magina! (era só encostar que eu dormia sem peso na consciência). As infinitas idas ao banheiro bem no meio daquele sono gostoso... a tristeza chega quando você olha suas roupas e elas não lhe cabe mais - isso com certeza mexe com autoestima da mulher. 

O apoio do marido nessas horas é fundamental, o meu me motivava dizendo que estava linda, eu estava me sentindo horrível, contudo, o elogio era bem-vindo, adorava quando ele me chamava de barriguda. Alias, ele foi incrível, me mimou, pegou muito no pé, não me deixou passar vontade, fez meus gostos... Se eu tinha alguma duvida antes, hoje tenho absoluta certeza, ele é um excelente pai.

Em abril eu descobrir que estava grávida e desde então o tempo voou... Laura nasceu no dia 07 de novembro, um mês antes do previsto, a apressadinha estava achando tudo muito monótono na barriga da mãe e resolveu vir ao mundo, me deixando maluca, levei um baita susto, até ontem eu respondia por mim,hoje ser responsável por uma coisinha tão indefesa, me mudou. Tive que ser forte para aguentar os dias difíceis na UTI Neo, a vinda para casa sem ela e depois da alta, me adaptar a nova rotina, interrogações,inseguranças... essas coisas ninguém conta para você.

Sua vida muda depois dos filhos, ah seu sono também – dormir 6 horas isso é para os fracos, eles choram você se desespera quando não consegue identificar o motivo do choro, o cansaço bate, seus olhos querem fechar involuntariamente, mas tem que trocar a fralda, amamentar, ninar...

Claro que tem um lado muito bom, quando está amamentando ela me olha nos olhos, se está com medo seus dedinhos se enrolam nos meus... numa conexão nossa... num amor só nosso.

O que as pessoas falam tem muita verdade: você passa a entender uma mãe – quando se torna uma. Ah, outra coisa que ninguém conta para você: mãe sofre demais!

Com certeza a gestação mudará você.
10 de junho de 2016

Se você recebe ódio, pague com amor





Ás vezes eu sinto que o mal sobressai o bem, que as lutas são infinitas e as tristezas nunca cessam. Mas acredito que por mais desgastante que seja as dificuldades, existe uma força maior que nos impulsiona a continuar lutando.

É claro que a vida muda as ordens, bagunça tudo e quando menos esperamos tira o nosso sossego. Algo que vamos passar mais cedo ou mais tarde, a única diferença é de como aceitamos isso.

Cada pessoa tem sua opinião e pontos de vista diferentes. Cada um tem uma forma de agir diante das adversidades, se aprendemos com os erros, ou nos oprimimos e culpamos alguém por nosso sofrimento – tudo é reflexo do nosso olhar. Ele determina o nosso sentimento, se nos enchermos de esperança, se proferimos coisas ruins ou simplesmente agradecemos.

Fico indignada quando vejo alguém desejando mal para o outro, por um motivo banal. O mais engraçado é, que se somos compreendidos devolvemos com um sorriso, agora se não somos... rebatemos com “ódio”.

Temos a tendência a achar que nossos problemas são maiores, que a grama do vizinho é mais verde, somos egoístas, isso é inegável. O ser humano é incapaz que ouvir critica, a não ser construtiva. É muito mais fácil, apontar o erro do outro, do que o nosso.

Conheço pessoas que se fazem de vitima, transfere a responsabilidade por o outro, assume que é infeliz, fala aos quatro ventos que não tem sorte, não consegue enxergar uma solução para o problema, por que está muito preocupado cuidando da vida do outro.

Acredito que tudo é reflexo do que plantamos, se plantamos amor – óbvio que recebemos amor. Se somos cegos de ódio, seremos rancor. Eu sei que a vida não anda fácil para ninguém, contudo, se ficarmos presos por qualquer besteira o tempo passa e a leveza da vida vai ficando para trás.
10 de fevereiro de 2016

Capa: Londres - Quando passado e o presente se encontram





Terminou de escrever um livro? Que maravilha! Só que não.

Pelo menos eu leio e releio meus livros um milhão de vezes, mudo uma coisinha ou outra (claro sem perder a essência), aí você manda o livro para revisão para dá aquele trato. Mas tem também a capa, divulgação, patrocínio...

É, e você que achou que fosse fácil ser escritor, não é?

Ser escritor não é só sentar o bumbum na cadeira, ficar em frente ao computador e escrever; você precisa ser criativo, curioso, sensível e maluco. Não é todo dia que a criatividade resolve te visitar, se você é criativo every day, me passa a receita, okay? Tem dias que ela faz falta.

Eu sou muito curiosa, tenho sede de aprender, sem dúvida as pessoas tem muito a nos ensinar. Fazer poesia é fácil, mas brincar com as palavras e transformá-la em poema... Tem muito amor envolvido – só quem ama a escrita como um escritor – entende do que eu estou falando. Nós somos malucos de pedra, nossos personagens dominam nossa mente, entram no sono, nos acordam durante a noite.

Quer saber de uma? Eu gosto desse mundo, amo cheirar um livro, entrar em numa livraria só para apreciar. Coisa de maluco, mas é bom demais! Mal posso esperar para cheirar, segurar e abraçar meu filho!

Fiz esse post no intuito de mostrar a capa do meu segundo livro, não ficou linda? Mãe coruja mesmo! Agora só falta revisar entre outras coisinhas.




O que acharam da capa? Já leram Londres I? Não.Estão esperando o que? rs.
8 de fevereiro de 2016

Clara e Adam, já estou com saudades...





 Escrever significa para mim ser livre. Ter a liberdade de escrever o que eu quero lugares que gostaria de ir, histórias que gostaria de vivenciar. Escrevo também sobre quem eu sou, textos, poesias que expressam minhas vontades, meus sonhos e sentimentos que muitas vezes não consigo colocar para fora.

Crio histórias e personagens muitas das vezes diferentes do que sou, o oposto do que faço e vivo, exatamente para experimentar novas experiências, muitas que talvez nem vá presenciar, mas o amor pelas palavras faz com que eu simplesmente escreva.

Gosto de criar para eles olhos, cor e corpo, mas também gosto que eles me conduza e quando ganham personalidade – ficam abusados, cheios de vontades próprias. Mas louco disso tudo é quando eles falam comigo, apesar de imaginar um destino para cada um, eles dão um jeito de mudar suas histórias. Bagunçado minhas ideias e escrevendo as suas.

Loucura ou não, mas eu fico ansiosa para estar perto de meus personagens, compartilhando e participando de suas vidas. Londres II acabou e eu me pergunto: como será não encontrar Clara e Adam pelas ruas de Londres? 



Depois de Londres os dias cinza ganharam minha admiração, comecei a entender que os relacionamentos conturbados tem solução, pois para o amor só precisa de duas pessoas para fazer dar certo, por mais complicado, confuso, avassalador que pareça amar vale a pena.

Estou nesse exato momento, tentando descrever o sentido da escrita na minha vida, posso dizer que escrever é o meu refugio favorito, além de me libertar – escrever significa para mim amor. Porém, nesse momento está mais para saudade...

Clara e Adam, até qualquer dia.

Com amor,

Érica Lopes
5 de fevereiro de 2016

Rsenha: Os segredos de Colin Bridgerton – Julia Quinn




Os segredos de Colin Bridgerton – Julia Quinn - 336

Talvez aquilo fosse a definição do amor, afinal. Querer uma pessoa, precisar dela e adorar até mesmo nos momentos de fúria, quando se tinha vontade de amarrá-la à cama só para que ela não saísse e causasse ainda mais problemas.

―Fique. Ela assentiu e Colin a tomou nos braços. Aquela era Penelope, aquele era o seu amor. 


Ok, eu admito! Sou uma romântica incorrigível... mas venhamos e convenhamos, há algo bonito do que amor?

Julia Quinn consegue se superar em cada livro. Sinceramente? Eu não esperava menos dela. Estou suspirando até agora com livro!

Penelope nossa protagonista era tímida, inteligente, tinha uma opinião formada sobre tudo. Um pouco acima do peso, sempre ficava no salão esperando que alguém a tirasse para dançar. Ela nunca era notada – no inicio Penelope até se incomodava, mas com o tempo ela foi se acostumando.

Colin Bridgerton aventureiro, bonito, carismático. Certo dia cansado de viajar decidiu passar um período em casa. Foi então que ele se deu conta que as coisas mudaram... Principalmente quando se encontrou com Penelope, a melhor amiga de sua irmã Eloise.

Apesar de frequentar sua casa de longa data, ele se perguntou por que nunca notou que Penelope fosse tão segura e independente? Quando Colin começou a conhecê-la melhor ele percebeu que ela era encantadora...

Romances de época e da Diva Julia Quinn conquistaram meu coração, fico pensando quando a série terminar: o que será da minha vida? Ela sabe criar personagens, inteligentes, sarcásticos e fascinantes!

Ansiosa pelo próximo, próximo, próximo...


12 de janeiro de 2016

Tentar de novo...





Algumas perguntas rodeiam em minha cabeça nesse inicio de ano: o que posso esperar de 2016? Uma das coisas que anseio para esse ano com certeza é paz, saúde e conhecimento interior.  

Todo inicio remete a tentar de novo. Tentar sermos melhores, tentar vencer os obstáculos, tentar, tentar e tentar – desistir só quando acabar todas as suas chances e ainda assim, tentar mais uma vez.

Nós somos o inicio e o fim – somos os grandes responsáveis por solucionar os nossos próprios problemas.

Trazer positividade para nossa vida, acreditar que a sorte é nossa aliada, saber agradecer, mesmo que tudo pareça difícil. Se você faz nada disso, é preciso  exercer.Talvez se olhássemos para as coisas de outro ângulo, uma situação ruim pode se tornar boa – depende do ponto de vista.

Fé. Porque independente de sua religião, precisamos acreditar que há uma força maior que rege esse mundo.

Para 2016: pensamentos bons, amadurecimento, força, excelentes companhias, risos, choros que seja de aprendizado. 

Que possamos colorir nossos dias com o que há de melhor.

Feliz 2016!



 

Primeiro Livro © 2012 - Todos os Direitos Reservados. Amanda Cristina